03/06/2017 Sem Comentários

Por que me desamparaste?

Por que?
Série “As expressões de Jesus”.
Por minha causa. A minha casa. Estarás comigo. Não chores. Mais que vencedor. Status de Cristão, mente de ímpio. Maior e menor. A cidade de Deus.
Tema de hoje: por que?
Orar e ler a Palavra: Mateus 27:45-50, “Desde a hora sexta até à hora nona, houve trevas sobre toda a terra. Por volta da hora nona, clamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni? O que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Ele chama por Elias. E, logo, um deles correu a buscar uma esponja e, tendo-a embebido de vinagre e colocado na ponta de um caniço, deu-lhe a beber. Os outros, porém, diziam: Deixa, vejamos se Elias vem salvá-lo. E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito”.
Isaías 53:5 diz: “Mas Ele foi traspassado pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e pelas Suas pisaduras fomos sarados”.
O terrível poder do pecado. A Bíblia ensina que o pecado faz separação entre nós e nosso Deus, Isaías 59:2.
Jesus carregou sobre si o peso esmagador do pecado da humanidade toda. 2 Coríntios 5:21, “Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus”.
Embora Jesus nunca tenha cometido um pecado sequer, Hebreus 4:15, “Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado”.
Sobre Jesus pesavam os pecados do mundo inteiro, de todos os seres humanos, de todos os tempos.
A nuvem densa e escura causada pelo pecado fez com que Jesus perdesse a noção da presença incessante do Pai.
A parte humana de Cristo não conseguia ver além dessa nuvem.
O mesmo Jesus que afirmou: “Eu e o Pai somos um”, João 10:30, “Pisou o lagar sozinho”, Isaías 63:3.
Embora Jesus tenha se sentido só, pois o pecado dos homens obnubilou sua visão, Ele não estava abandonado por Deus. O próprio Deus estava ali, junto a cruz, escondido em meio à escuridão.
Foram sete as frases da cruz:
“Perdoa-lhes”. Lucas 23:33-34.
“Estarás comigo”. Lucas 23:39-43.
“Mulher eis aí teu filho, filho eis aí tua mãe”. João 19:25-27.
“Por que meu Deus”? Mateus 27:46.

“Tenho sede”. João 19:28.
“Está consumado”. João 19:30.
“Pai, nas tuas mãos me entrego”. Lucas 23:46.
O desespero está exatamente no meio. E é a única frase com interrogação.
Como é na nossa vida?
Uma pessoa jovem, abandonada pelo cônjuge me procurou, um dia destes, após um sermão e me perguntou: por que pastor?
Um casal amigo, perdeu o filhinho de 9 anos e durante uma visita a mãe me perguntou: pastor, por que o nosso filho?
Alguma vez você já perguntou a Deus, por que?
Já se sentiu abandonado, abandonada, sozinho, sozinha?
Já percebeu uma nuvem escura e densa sobre a cabeça, impossibilitando-o ou impossibilitando-a de ver acima e além?
Há na história bíblica, alguns relatos especiais sobre este assunto.
Certamente o registro inspirado pode nos abençoar, mesmo porque a Palavra afirma “Pois tudo quanto, outrora, foi escrito para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança”. Romanos 15:4.
Observe a vida de Moisés:
Chamado por Deus para conduzir o povo de Israel rumo à Canaã.
Privilégio especial de falar com Deus.
Sofreu 40 longos anos no deserto, com um povo de dura cerviz, mas que ele amou. Esteve a ponto de dar a vida pelo povo.
Morreu antes de entrar na Terra Prometida.
Ele deve ter perguntado a Deus, por que? Por que não posso entrar? Eu sofri durante quarenta anos com o povo.
Em Deuteronômio 34, a Bíblia conta a história da morte de Moisés.
Chamado por Deus, Moisés subiu ao Monte Nebo, no cume de Pisga.
Olhou a Terra Prometida, em todas as suas direções.
Pediu perdão a Deus por ter ferido a Rocha pela segunda vez.
Ali no Monte descansou nos braços Jesus. Dormiu no colo de Deus.
Deus não permitiu a Moisés entrar na Terra prometida, porque tinha algo melhor para ele. Deus nunca desampara Seus filhos.
O mesmo Deus que segurou Moisés nos seus últimos instantes o ressuscitou e o levou para o Céu.
No verso 9 do livro de Judas, podemos descobrir isto.
Moisés apareceu junto com Elias no Monte da Transfiguração, para animar e confortar a Jesus. Mateus 17:1-8.
Moisés representa todos os santos que irão para a eternidade, tendo passado pela morte.
Deus não atendeu a Moisés, mas lhe deu muito mais do que pedira.
“Tudo termina bem para quem confia plenamente no Senhor. Se alguma coisa não está bem, é porque ainda não terminou”.
Olhe para a vida de Jó.
Não foi Deus quem trouxe o sofrimento na vida de Jó.
Foi o inimigo.
“Deus não é, de modo algum, o responsável pelo surgimento do pecado. É impossível explicar a origem dos sofrimentos humanos de modo a dar a razão de sua existência. Apesar disso, pode-se compreender o suficiente sobre a origem e término do pecado, a fim de que seja percebida a justiça e a bondade de Deus.”. A Grande Esperança, página 10.
Mas Deus transformou as maldições em bênçãos. Sobre Jó a Bíblia afirma: “Mudou o Senhor a sorte de Jó, quando este orava pelos seus amigos; e o Senhor lhe deu o dobro de tudo que possuía antes. Assim, abençoou o Senhor o último estado de Jó mais do que o primeiro”. Jó 42:10 e 12. Depois disso viveu mais 140 anos.
Eu poderia ainda falar de João Batista, no calabouço de Herodes.
Ou ainda de um dos discípulos de Jesus. Mas o tempo não me permite.
No entanto, não são só os homens que perguntam por que?
O próprio Jesus, o Filho de Deus, eterno como o Pai, Deus encarnado, nosso Senhor e Salvador, também na angústia perguntou: Por que ó Pai?
Mateus 27:46, “Meu Deus por que me desamparaste”?
Jesus é o Filho de Deus. João 1:1; Hebreus 1:1-3.
Mas é também o Servo Sofredor. Isaías 53:4-6.
Desde o Getsêmani até o sepulcro de José.
Da Ceia à Ressurreição, Jesus teve que conviver com o silêncio do Pai.
O Cálice no Getsêmani.
A traição de Judas. As negações de Pedro. Os açoites. As injúrias. A zombaria. A coroa de espinhos. A cruz. Os pregos. O Calvário. O abandono. O coração de Jesus se partiu ao meio.
O Médico francês, Prof. Dr. Barbet escreveu um texto incrivelmente impressionante, descrevendo os sofrimentos de Jesus na cruz.
Obrigado, Carlos Henrique.
Mas, onde estava Deus o Pai, que não respondeu???
Chamar à frente: Mariana e Diogo. Ronnye ao Piano.
?Se o Pai tivesse falado, o que Ele teria dito???
Mariana e Diogo. Ronnye.
Preste atenção:
Locução: A turba enfurecida, o sofrimento, a natureza chorando e o sol escondendo o rosto.
Mas havia algo que os olhos dos soldados não podiam ver. Por trás daquela violenta provação alguém estava lá assistindo tudo. Por trás das surras e deboches, por trás das palavras cruéis e dos golpes, alguém estava lá, ouvindo o coração do nosso Salvador e sentindo a Sua agonia.
Música.
Obrigado Mariana, Diogo, Ronnye.
Muitas vezes nós não ouvimos a resposta que Deus dá. Mas Deus está sempre conosco!
Conclusão:
Pode ser que alguma vez você tenha perguntado por que e não tenha tido de Deus uma solução.
Talvez, mesmo agora, você ou alguém de sua família esteja enfrentando algum problema e você pergunta por que, mas sem resposta.
Eu vi minha cunhada, Branca, mais que uma cunhada, uma irmã, perder a batalha contra o câncer. Vi meu irmão perguntando várias vezes, por que?
Quantos homens e mulheres, moços e moças, meninos e meninas, estão hoje desejosos de ouvir uma resposta de Deus.
Parece que Deus não responde.
Será que Deus ainda está olhando por Seus filhos?
Será que Deus não nos abandonou como dizem alguns incrédulos?
Será que Deus ainda vai responder?
Onde Deus está?
Amigos: Deus está onde sempre esteve.
Quando Jesus não conseguiu ouvir a voz de Deus e sentir Sua presença, Deus o Pai estava escondido entre as trevas que cobriam a cruz.
Quando você não conseguir ouvir a voz de Deus ou sentir Sua presença, quando você estiver envolvido por uma nuvem, saiba que Deus estará escondido entre as nuvens que circundam você.
Mesmo que não perceba, ou não ouça, ou não veja, Deus estará sempre ao seu lado.
Esta é a promessa de Deus.
Mateus 28:20 “Eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”.
Contar a história do Michael, colportor na União Nordeste Brasileira.

Pastor Stina
Pastor Sênior da Igreja do UNASP-SP
03/06/2017

Deixe um Comentário